quinta-feira, novembro 09, 2017

Ser mãe jovem

Apanhei uma conversa no supermercado entre duas senhoras e dizia a que foi mãe aos 18 e que agora está com 36:

- Fui com o meu filho à escola e ele apresentou-me a um grupínho de colegas, e um disse «fogo não me tinhas dito que a tua mãe era tão boazona. O meu filho ficou todo lixado».

Achei graça ela estava estar a dizer isto com um sorriso enorme e a sentir-se maravilhosa. Como será o filho a contar esta historia? Apesar de achar (pela discrição da mãe) que ele prefere esquecer o sucedido. 

segunda-feira, novembro 06, 2017

Sete Irmãs

Tinha uma enorme vontade de ver este filme e ainda bem que o fui ver. O filme, que tem críticas mistas, apresenta um futuro distópico onde a sobre-população da Terra leva a um regime opressivo  que permite apenas um filho por casal com condenação a sono criogénico das crianças "extra". Um avô dedicado consegue esconder, durante trinta anos, sete irmãs gémeas a viver debaixo da identidade da mãe (que morreu no parto). Cada uma dela tem o nome do dia da semana e pode sair à rua penas no dia que tem o seu nome. Um dia a Monday não retorna a casa e inicia a acção do filme.  Ste Irmãs é um filme de Sci-Fi e de acção no seu âmago, mas como cada pessoa que vê um filme acaba por enquadrar a história do mesmo, eu vi-o na perspectiva dos matizes do amor, da família e das prioridades na sobrevivência. Levanta questões filosóficas bastante engraçadas sobre quem é mais importante na nossa família e como a mesma se pode reconfigurar quase automaticamente.  Mas lá está, é apenas a minha visão. Ao contrário de uma grande maioria de pessoas, gostei muito.

17/20 

Stronger - Força de viver

Um filme americano sobre a forma americana de ser. Provavelmente o Jake Gyllenhaal vai ser nomeado ara um Óscar politicamente correcto, mas no final de contas eu não gostei do filme e creio que não tem a ver com a forma como está filmado ou com as interpretações que estão bastante bem (em especial a mãe do personagem principal e o Jake). Não gostei mesmo da história. Não gostei do personagem principal e das pessoas adjacentes. Não me tocou sobremaneira a história que ainda por cima é verdadeira.  Há imensos casos de pessoas que têm histórias terríveis e que lutam com os mínimos recursos que têm e que se convertem numa fonte de inspiração. Não me senti inspirado pela história. Senti pena que algo assim tenha acontecido a um jovem de 28 anos. Depois não senti nada que o destacasse. De certa forma até senti, que esta tragédia foi uma oportunidade para ele ao ser convertido num herói nacional. Posso estar a ser injusto, mas estou a ser sincero. O filme não tem nada de errado, mas saí de lá sem sentir que vi ou um grande filme ou uma grande história.

13/20


terça-feira, outubro 31, 2017

Kevin Spacey sai do armário aos trambulhões...

Acho que é a saída do armário mais desapropriada que já vi na vida. Mas na realidade o Kevin Spacey não saiu do armário, ele caiu do armário depois do armário ter sido chocalhado. Nunca se sabe as coisas se podem encontrar lá dentro.  

Geostorm: Ameaça global

Ora bem, o filme não é exactamente bom, mas também não é exactamente mau. Do ponto de vista do efeitos especiais é altamente competente. Depois há um emaranhado de ideias que são muito boas, mas que não foram bem transpostas para um argumento fluído e credível. Digamos que a direcção de actores também não será das melhores. 

Coloca na mesa as questão das alterações climáticas e os seu efeitos no Planeta, coloca na mesa a geopolítica e os bastidores do jogo de forças pela supremacia mundial, coloca na mesa a crítica ao Presidente Trump através de algumas (subtis) piadas como a do Mexicano.

Digamos que depois do filme ficamos a pensar em algumas coisas que se calhar nos passa ao lado a maioria dos dias, mas de resto o filme decalca um bocadinho o Armageddon e nunca chega às alturas que a história de base permitiria. 

12/20

Thor: Ragnarok

Lamentável ver actores como a Cate Blanchet e o Anthony Hopkins a tomarem parte desta chacha. Blhác!

7/20

quinta-feira, outubro 26, 2017

Injustiça

Uma das minhas colegas mais competentes tem apenas o 9º ano. Ganha uma miséria de acordo com as qualificações dela. Sempre detestou a escola e ainda tentou fazer o 12º nas Novas Oportunidades, mas a coisa não resultou. Resumindo e concluindo, como trabalha muito bem a Directora vai-lhe dando cada vez mais trabalho e agora foi um colega do financeiro embora e ela ficou com parte do trabalho dele. Temos licenciados aqui com fraca capacidade e alguns PhD que não lembram ao demónio, e todos a ganhar entre 500 a 1000 euros  mais do que ela. É mesmo injusto. 

O Castelo de Vidro

De tanto ver a apresentação do filme no canal E! tive ir vê-lo. Pelas imagens pensei que fosse um filme tipo Capitão Fantástico (que adorei). Não podia estar mais equivocado. O filme é baseado na autobiografia da escritora Jeanette Walls e é um impressionante documento de sobre o crescimento e a sobrevivência no seio de uma família disfuncional. Tal como há flores a nascerem no meio di cimento ou no meio do lixo, o filme coloca em perspectiva também os momentos de beleza e de amor no meio da angústia e do perigo. Não amamos todos da mesma maneira, não somos todos iguais, e as mesmas causas não produzem todas as mesmas consequências. A escritora e os 3 irmãos forjaram as suas personalidades no meio de condições muito adversas, apoiando-se mutuamente contra a disfuncionalidade parental. 

O resultado foi bom, três irmãos com personalidades muito fortes, à prova de bala e dos pais, mas a última a abandonar a casa e que ficou sozinha desenvolveu esquizofrenia (apesar de não ser abordado no filme). Esta história é um "acepipe" para os sociólogos da família. 

17/20

terça-feira, outubro 24, 2017

Adoro esta música totó




Diria que a Pink é uma das cantoras pop mais subvalorizadas. Para além da excelente voz, tem uma capacidade de expressão lírica estupenda e muito sentido de humor (como aliás se vê por esta canção).

segunda-feira, outubro 23, 2017

A música é eterna...




Fará no dia 1 de Janeiro 8 anos que Lhasa perdeu a batalha contra o cancro da mama. Deixou uma pequena obra de 3 CDs, mas grande em sentimento e significado. Tive a sorte de a ver em concerto e de testemunhar a boa energia e a paz que transmitia. Espero que a minha geração e as gerações vindouras não a deixem morrer. Que a música dela continue a soar.

sexta-feira, outubro 20, 2017

Ah Cracóvia, Cracóvia...

Mais uma viagem de trabalho a esta cidade e a ideia assalta-me. Eu podia viver aqui. A chatice seriam os Invernos sem luz, a noite às 16h. A atmosfera é maravilhosa.

terça-feira, outubro 17, 2017

Colega tiazorra porreiraça XIII

Estou super infeliz. Aproveitei o domingo para apanhar sol e deixei um anel posto no dedo e fiquei com a marca. Agora parece que sou casada e que tirei a aliança. Vou mandar uma imagem errada aos homens.Vão pensar que não sou solteira. Tenho de meter base.

Colega tiazorra porreiraça XII

Ó colega já viu, estive de férias 3 semanas na praia e venho branca. Passava as noites todas na borga e a lua não bronzeia, não é. Sou mesmo galdéria. 

José Sócrates Remix




Porque toda esta situação só mesmo a rir muito.

quinta-feira, outubro 12, 2017

Blade Runner 2049

Há filmes que não se conseguem descrever. Respeita a memória do original e é feito com elegância e qualidade dramática. Já merecíamos um filme de ficção científica que não é apenas acção, como os filmes Marvel desenhados para satisfazer necessidades imediatas. Não me vou alongar mais. É muito bom.


18/20

sexta-feira, outubro 06, 2017

Um recorde certamente...

Hoje quando voltava do ginásio para o trabalho senti um forte odor a suor, tipo a uns 5 metros de uma esplanada que normalmente costuma estar cheia, onde estava sentado um senhor (e mais ninguém). Depois de passar a esplanada, o cheiro a suor continuou a sentir-se por mais uns 5 metros. Conseguir empestar 10 metros de via pública com suor é certamente um recorde.

terça-feira, setembro 26, 2017

Coisas que se dizem

Two wrongs don't make a right.

Kingsman: O Círculo Dourado

O filme segue a linha do primeiro, mas desta vez um pouco mais kitsch (factor para o qual contribui uma participação especial do Elton John a fazer de ... Elton John). O filme é assumidamente uma fantasia de acção com desempenhos muito curiosos de grandes actores como a Julianne Moore e Colin Firth. Apesar de algumas falhas, há momentos muito engraçados como a colagem da personalidade do Presidente dos Estados Unidos ao Sr. Trump e outrso trocadilhos. Penso que iniciaram um franchise, tipo Guardiões da Galáxia, que ainda nos vai divertir bastante no futuro. Quando a parvoeira é assumida, um filme não é nada parvo. 


15/20

segunda-feira, setembro 25, 2017

Os problemas de amor da minha sobrinha...

Silvestre: Então já tens um namorado?
Leo: Não, mas há um rapaz apaixonado por mim e eu não quero.
Silvestre: Mas não gostas mesmo dele?
Leo: Ele é um cola. E diz que não importa o que eu faça vai gostar de mim na mesma.
Silvestre: Mas diz-lhe que não estás interessada.
Leo: Já disse e mesmo assim ofereceu-me um anel e uma rosa e (algo que eu não percebi) e eu tive de vir para casa carregada com coisas. Eu disse-lhe que faço coisas hiper nojentas, para ver se ele me larga, mas ele disse que sou a única na vida dele. As minhas amigas gozam todas comigo. 
Silvestre: Bom, parece que lhe vais partir o coração.
Leo: Eu só quero é fugir dele. 

sexta-feira, setembro 22, 2017

E se de repente...

A colega da Finlândia envia para coordenação na Argentina o teu contributo para o relatório do Working Group como se fosse ela a fazê-lo, dizendo que tudo o que está assinalado foi o que ela pode fazer e não tem tempo para mais?

Pois eu armei-me em mesquinho e não admitindo que tratem o meu trabalho e Portugal como se fosse de segunda, telefonei para coordenação na Argentina e disse que tudo o que estava assinalado era o contributo de Portugal, feito por mim, e que podia provar porque tenho o email enviado para a Finlândia ontem. Se tivessem dúvidas a pessoa a contactar era eu, porque eles nem sabiam nada do novo tema.

Estou a fumegar. 

quarta-feira, setembro 20, 2017

A Sorte à Logan

Este filme é tipicamente Steven Soderbergh. Não será muito diferente da linha da comédia dramática de Ocean's Eleven, mas aqui entra no universo redneck com o Channing Tatum a ter um desempenho muito convincente, para lá da imagem de menino bonito que a ele está colada

Uma família de irmão azarados, depois de mais um azar, resolve mudar de vida através de um assalta a uma recinto de corridas, onde decorre a corrida de NASCAR mais famosa da América. As peripécias são muitas, apimentadas pelo inusitado das personagens. Um filme divertido de ver, com alguns momentos bastante inteligentes. Não sendo uma novidade, acho que vale a pena dar uma olhada. 

15/20


Os crimes de LimeHouse

Um filme de época, situado na Londres do século XIX, que tem por tema uma série de assassinatos atribuídos a um ser que não se sabe ser sobrenatural ou humano. As possibilidades de um culpado são múltiplas e a investigação da polícia passa por todas elas. Não obstante, o filme surpreende até ao final, mesmo até ao final.

A representação da Londres suja e perigosa da época Vitoriana está muito bem representada e as interpretações são competentes, sendo que o actor mais conhecido (Bill Nighy) aparece aqui num registo bem diferente dos papéis que lhe renderam êxito. 

16/20

sexta-feira, setembro 15, 2017

Grace VanderWaal voltou

Adorei quando ela ganhou o America's Got Talent com apenas 12 anos. É tão bom quando se vê talento puro em bruto, acho que é a minha cantora adolescente favorita. Não anda por aí disfarçada de boazona de 19 anos, nem quer imitar as Beyoncé da vida. É ela mesma, as letras são sempre deliciosas, a voz é única e eu adora a pequena. O álbum sai em Novembro e espero que tenha uma carreira brilhante (quero dizer com isto que faça muita e boa música por bastante tempo). Em baixo o primeiro single do novo CD e ainda uma das músicas do primeiro EP que escreveu sobre como lidar com os bullies que a apoquentavam.